sexta-feira, 6 de março de 2015

quinta-feira, 5 de março de 2015

sábado, 28 de fevereiro de 2015

domingo, 22 de fevereiro de 2015

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

Governo do Ceará suspende construção de aquário gigante

FOLHA VITÓRIA - O governo cearense determinou a paralisação do contrato com a empresa americana International Concept Management (ICM) Reynolds, responsável pela construção do Acquario Ceará. A obra - orçada em US$ 110 milhões, com financiamento do Exim Bank americano, contratado pelo Governo do Ceará - está parada desde o dia 30 de dezembro. De acordo com a empresa, por causa do atraso no repasse do pagamento por parte do governo. A interrupção do contrato foi publicada no Diário Oficial do Estado (DOU). A ordem partiu do novo secretário de Turismo, Arialdo Pinho, ex-chefe da Casa Civil nas duas gestões de Cid Gomes como governador do Ceará. Segundo explicou o secretário, como a empresa contratada havia paralisado os trabalhos, o governo também decidiu suspender o contrato para uma análise de requerimentos feitos pela ICM. "Nos próximos 60 dias, será feita uma auditoria para sabermos a situação da obra", disse Arialdo, descartando qualquer mudança de contrato. A medida foi tomada, justifica o secretário, pela necessidade de se fazer um levantamento de toda a situação da obra e do contrato, diante de uma nova gestão. O Acquario Ceará, uma estrutura gigantesca que está sendo erguida na praia de Iracema, em Fortaleza, é alvo de polêmicas desde a apresentação do projeto pelo então governador Cid Gomes, em 2011. Parte da população é contra a obra por considerá-la cara e desnecessária em um Estado que tem muitas outras prioridades. Na gestão de Cid Gomes, a Secretaria de Turismo defendia a obra alegando que o aquário vai aumentar e qualificar o turismo no Ceará. O equipamento contará com 38 tanques de exibição, com capacidade para 15 milhões de litros de água. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.
_______

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

Polícia desarticula tráfico internacional de peixes ornamentais


EBC RÁDIOSMais de 38 arraias ornamentais vindas do Pará foram apreendidas pela Polícia Militar e Civil de São Paulo de Olivença, no Alto Solimões. A espécie está em extinção e sua comercialização só é permitida através de guias de trânsito emitidas pelo Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis -IBAMA.
Apenas duas regiões do Brasil possuem a espécie da arraia ornamental, o Pará e o Rio Xingu, no Mato Grosso. As arraias vieram do Pará, seguiam para Bogotá de onde seriam enviadas para os Estados Unidos. Cada arraia está avaliada em 10 mil dólares, a quantidade apreendida seria vendida no mercado ilegal por mais de R$ 1 milhão.
O Delegado de Polícia Civil de São Paulo de Olivença, José Afonso Barradas, explica que, desde agosto de 2013, a polícia vinha investigando a quadrilha que usava a cidade como rota de tráfico internacional de animais. O peixe vinha sendo transportado por via aérea em sacolas plásticas com água. O pouso foi feito clandestinamente próximo ao aeroporto municipal de São Paulo de Olivença para trocar a água das sacolas onde estavam os animais. Atualmente, o aeroporto está funcionando apenas para voos dos Correios. Não existe rota de voos de empresas comerciais aéreas para a cidade. Três pessoas foram presas em flagrante. Entre eles, um policial militar que auxiliava a quadrilha guardando os animais durante o transporte, em São Paulo de Olivença,  um homem adulto e jovem menor de idade. Uma pessoa por nome Raimundo Arévalo, vulgo “mundeco”, está foragido. O policial preso foi transferido hoje para o 8º Batalhão de Polícia Militar, em Tabatinga.
Os peixes ornamentais foram entregues ao Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Amazonas, IDAM, que está em comunicação com o IBAMA, que deve fazer a logística para transportar os animais para sua região de origem. De acordo com o delegado Barradas, os animais não podem ser largados no Rio Solimões porque causaria um desequilíbrio ambiental e os animais não sobreviveriam.
O delegado culpa os governos Federal e Estadual pelo pequeno efetivo de órgãos que devem fiscalizar em regiões como a do Alto Solimões, considerada rota de tráfico.
 O Repórter Solimões vai ao ar de segunda a sexta-feira, às 18h45 (horário de Tabatinga), na Rádio Nacional do Alto Solimões, uma emissora da Empresa Brasil de Comunicação(EBC).
_________
Fonte: EBC Rádios

sábado, 7 de fevereiro de 2015

Pérolas do Instagram


quinta-feira, 29 de janeiro de 2015