terça-feira, 1 de maio de 2007

ACARÁ-BANDEIRA



Acará-Bandeira (Pterophyllum scalare)

Origem: Norte da América do Sul, mais especificamente Bacia Amazônica.
PH: neutro à ligeiramente ácido(6,5 à 7,0) GH: 8
Temperatura: 24° à 28° C
Tamanho: podem chegar à 30cm, de uma nadadeira a outra Aquário: médio à grande com plantas
Comportamento: pacífico, vive em grupos Reprodução: ovíparo

Este peixe com certeza é um dos mais belos e imponentes do aquarismo de água doce, atende por diversos nomes, como acará-bandeira, acará-de-véu, acará-fantasma, acará-fumaça, acará-negro, buvuari, buxuari, escalar e piraquenanã, além de ser um dos mais comercializados. Possui uma forma muito exótica e incomum, é dotado de um corpo triangular e achatado, com cores acinzentadas e faixas pretas, além de nadadeiras muito desenvolvidas, foi descrito pela primeira vez em meados de 1840, por Heckel e desde essa época, passou por diversos cruzamentos, originando uma vasta variedade de exemplares de muitas cores e tamanhos diferentes como o bandeira marmorato, o bandeira koi, bandeira ouro, bandeira leopardo, bandeira negro, dentre outros.
O bandeira é um peixe muito tolerante com a qualidade da água, sendo recomendado para iniciantes. É interessante mantê-los em grupos e em aquários de litragem superior à 50 litros, bem plantado, atentando que bandeiras necessitam de aquários com uma altura considerável, para o bom desenvolvimento de suas nadadeiras, além de espaço para se locomover, outro fator importante é que os bandeiras vivem por muito tempo se bem cuidados, por isso tenha responsabilidade se for criar bandeiras e de uma boa qualidade de vida a ele.
É recomendável manter-lo com mais de um exemplar da mesma espécie no mínimo, apesar de muitas vezes serem observadas brigas entre eles, mas isto é algo comum, está na genética do ciclídeo, eles não irão se ferir.
Como já foi falado, bandeiras são muito tolerantes à qualidade da água, mas não é por isso que devemos deixar de lado este requisito. Já foram relatados casos de aquaristas que possuem seus exemplares em ph 7,2 até 7,5, isso é uma questão de um bom processo de adaptação, mas o ideal para eles é uma água neutra tendenciando para o ácido, na faixa de 6,5 à 7,0 e uma temperatura de 28º C, sendo que altas temperaturas são aconselháveis para a reprodução.
Outro fator importante é a filtragem, que deve ser bem eficiente, pois bandeiras são sensíveis à amônia, recomendo uma filtragem de 4 vezes o volume do aqua, além de TPA’S nos períodos corretos, seguidas rigorosamente.
O bandeira é um peixe que aceita qualquer tipo de alimentação, é omnívoro e como qualquer outro peixe, necessita de uma variação na alimentação, alternando alimentos em flocos com alimentos vivos. Existem diversas marcas no mercado que atendem suas necessidades no que diz respeito à ração, hoje em dia elas até cobrem e muito bem a parte do alimento vivo, mas recomendo dar artêmias para eles, vão ser muito apreciadas, ajudando no desenvolvimento dos animais.
Quanto à reprodução, este peixe é especialista, hehehe, é um dos peixes de mais fácil reprodução dentre os ovíparos de água doce, você só precisa de boas matrizes em um ambiente propício, ai engloba temperatura correta, alimentação de qualidade, condições da água propícias e um ambiente sem estresse. Outro fator importante é diferenciar o macho da fêmea, os machos são normalmente maiores que as fêmeas, são também mais coloridos, as fêmeas são menores e mais gordinhas, possuindo ainda o tubo por onde saem os óvulos mais grosso e comprido. As matrizes devem ser colocadas em aquários de litragem superior a 80litros e altos, com algumas pedras e plantas, sem substrato e com filtro externo. A fêmea poderá desovar até no vidro do aquário e em 48 horas já se pode ver o ovos embrionados começando a eclodir, os alevinos vão estar sempre em companhia dos pais, depois de uns 10 dias ficam mais independentes. Para limentar os pequenos você deve oferecer microvermes, ração líquida para ovíparos, gema de ovo em pó, mas o mais indicado que tem melhores resultado é os náuplios recém-nascidos de artêmia salina, depois de um mês os alevinos já podem ser separados do pais.
Os bandeiras são peixes muito exóticos, com uma beleza ímpar, dê condições de vida para seu peixe, principalmente no que diz respeito à alimentação e espaço, qualquer dúvida alemaumsm@bol.com.br... Aproveite seu animal, um abraço....

5 comentários:

Anônimo disse...

como eu posso alimentar melhor os alevinos de acara marmorato .
q tipo de alimentação e melhor

alemaumsm@bol.com.br disse...

Alimente com naupilos de artemiae Alcon Alevinos.

stefan disse...

Qual a melhor alimentaçao para o acara bandeira! estou alimentando o meu com uma raçao tradicional de flocos. O que me chama atençao é que quando coloco a comida ele nao sobe para comer!tem uma semana que eu o comprei, será que ele ta se alimentando de restos escondido?
Se alguem puder me dar umas dicas agradeço

AquariofiliaBR disse...

stefan, qual a marca da sua ração!? recomendo usar rações TETRA Min.

Unknown disse...

Estou com 2 acarás no meu aquário com ph em torno de 7.5.
Já sabia que não era própria, mas quando fui iniciar o aquário pedi a minha esposa pra comprar 2 guppies e quando cheguei tinha 2 acarás, 4 kinguios e uma carpa... hehehe
Um preto fica sempre parado ( tem um olho leitoso, acho que se machucou brigando com outro peixe na loja ) e uma prateada se meche bem mais...
Mas raramente vejo eles comendo... seja no topo ou no meio do aquário, quando faço os flocos afundarem....
Pode ser o PH?
A amônia e o nitrito estão altos agora, mas estou controlando com tpa e prime, até a cerâmica do canister criar bactérias pra dar conta...